sexta-feira, 9 de setembro de 2011

VOCÊ NÃO É SUBSTITUÍVEL

,



NINGUÉM É SUBSTITUÍVEL

Na sala de reunião de uma multinacional, o diretor fala com sua equipe de gestores. Agita as mãos, mostra alguns gráficos e olhando nos olhos de cada uma ameaça-os dizendo: "Ninguém é insubstituível".

A frase parece ecoar nas paredes da sala de reunião em meio ao silêncio, os gestores se entreolham, alguns abaixam a cabeça e ninguém ousa falar nada. De repente um braço se levanta e o diretor se prepara para triturar o atrevido:

— Alguma pergunta? Disse o diretor:
— Tenho sim!  E Beethoven? Respondeu um dos gestores.
— Como? O encara o diretor todo confuso.
— O senhor disse que ninguém é insubstituível e quem substitui Beethoven? E mais uma vez se fez silêncio em toda sala...

Então disse o funcionário:

— Ouvi essa história esses dias contada por um profissional que conheço e achei muito pertinente falar sobre isso: — O mundo capitalista em que vivemos,    sempre comente sobre descobrir novos talentos, reter talentos descobertos, mas no fundo continuam achando que as pessoas são simplesmente peças de reposição que quando sai um é só pegar outro e por no lugar, então pergunto:

— Quem substituiu Beethoven, Tom Jobim, Ayrton Senna, Frank Sinatra, Garrincha, Santos Dumont, Monteiro Lobato, Elvis Presley, Os Beatles, Jorge Amado, Pelé, Albert Einstein e Picasso?

O rapaz fez uma pausa e continuou:

— Todos esses talentos marcaram a história fazendo o que gostavam e o que sabiam fazer de melhor, ou seja, fizeram seu talento brilhar, portanto, mostraram que eram insubstituíveis naquilo que faziam. Que cada ser humano tem sua contribuição a dar e seu talento direcionado para alguma coisa, não estaria na hora dos líderes das organizações reverem seus conceitos e começarem a pensar em como desenvolver o talento de sua equipe, em focar no brilho de seus pontos fortes e não utilizar energia em reparar seus erros ou deficiências?

— Acredito que ninguém se lembra e nem quer saber que Beethoven era surdo, Picasso era instável, Caymmi preguiçoso, Kennedy egocêntrico e Elvis paranóico. O que queremos é sentir o prazer produzido pelas sinfonias, obras de artes, discursos memoráveis, melodias inesquecíveis, enfim resultado de seus talentos. Cabe aos líderes de cada organização mudar o olhar sobre a equipe e voltar seus esforços em descobrir os pontos fortes de cada membro e fazer brilhar o talento de cada um em prol do sucesso de seu projeto.

Divagando o assunto o rapaz continuou:

— Se um gerente ou coordenador, ainda está focado em melhorar as fraquezas de sua equipe, corre o risco de ser aquele tipo de "técnico de futebol", que barraria o Garrincha por ter as pernas tortas, ou Albert Einstein por ter notas baixas na escola, ou Beethoven por ser surdo. E na gestão dele o mundo teria perdido todos esses talentos.

Olhou a sua volta e reparou que o diretor olhava para baixo pensativo e voltou a dizer:

— Seguindo esse raciocínio, caso pudessem mudar o curso natural das coisas, os rios seriam retos, não haveria montanhas, nem lagos, cavernas, homens, mulheres, nem sexo, nem chefes, subordinados e sim apenas peças! E nunca me esqueço de que quando o Zacarias dos Trapalhões faleceu ao iniciar o programa seguinte o Dedé entrou em cena e falou: — "Estamos todos muito tristes com a partida de nosso irmão Zacarias, e hoje, para substituí-lo chamamos ninguém, pois o nosso Zaca é insubstituível!".

Concluiu o rapaz e o silêncio foi total.

Através dessa história posso concluir que você é um talento único! E que ninguém poderá substituí-lo ou fazer aquilo que Deus reservou para você fazer.

Posso ser só um, mas mesmo assim, ainda sou esse um!
Não posso fazer tudo, mas alguma coisa sei que posso fazer!
Por não poder fazer tudo, não me recusarei a fazer o pouco que posso!

Lembrando que no mundo sempre existirão pessoas que vão te amar pelo que você é, e outras que vão te odiar pelo mesmo motivo.

Acostume-se a isso com muita paz de Espírito.


Que Deus te abençoe.



Boa leitura




Leia +

terça-feira, 6 de setembro de 2011

MINHA ORAÇÃO

,


Ó meu salvador, Ajuda-me!

Sou tão lento para aprender, tão propenso a esquecer, tão fraco para progredir. Permaneço no sopé, quando deveria estar nas alturas.

Sou afligido por meu coração carente de graça, meus dias desprovidos de oração, minha pobreza de amor, minha indolência na corrida celestial, minha consciência suja, minhas horas desperdiçadas, minhas oportunidades perdidas.

Estou cego enquanto as luzes brilham ao meu redor, desembaraça meus olhos, reduz a pó a perversa raiz de incredulidade. Faz com que minha principal alegria seja te conhecer, meditar sobre ti e te contemplar, sentar aos seus pés como Maria, me reclinar sobre teu peito como João, ser como Pedro, atraído por teu amor e como Paulo considerar todas as coisas esterco.

Dá-me tanto quanto possível, crescimento e progresso na graça, mais firmeza em meu caráter, vigor em meus propósitos, consagração em minha vida, fervor em minha devoção e mais consciência em meu zelo.

Embora eu ocupe um lugar no mundo, livra-me de fazer do mundo o meu lugar, que eu nunca venha buscar na criatura aquilo que só pode ser encontrado no criador.

Que a fé não cesse de ti buscar, até que ela não seja mais necessária, vai adiante de mim, tu Rei dos reis e Senhor dos senhores, que eu possa viver vitoriosamente e em vitória atinja meu fim. 

Que Deus te abençoe.


Boa leitura.

Leia +

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

PRECISAMOS FAZER A NOSSA PARTE

,


De repente, sobreveio no mar uma violenta tempestade, de tal maneira que as ondas encobriam o barco. Ele, contudo dormia.
Mateus 8.24 (KJA)




No decorrer de nossas vidas, nos deparamos com situações que nos levaram a desenvolver diversas habilidades. O carpinteiro que com grande destreza e pulso firme, molda amadeira de acordo com o desenho ou modelo de móvel requerido. O pedreiro que ao receber a planta, faz de um terreno vazio e sem nada uma casa linda e aconchegante, enfim, todos desenvolvemos algum tipo de habilidade.

Vemos no texto os discípulos em uma situação de apuro em meio ao grande mar, onde uma grande tempestade se levanta contra o barco em que eles estavam o que me chama a atenção é que naquele barco, havia homens que tinham grandes habilidades em navegação e pescaria, não eram aventureiros em alto mar, concerteza sabiam como conduzir um barco mesmo em águas revoltas e sobre grande tempestade.

Mas concerteza até então não tinham se deparado com tamanha tempestade é já não sabiam como conduzir mais o barco em segurança. A Bíblia não narra isso, mas eu acredito que eles lutaram bravamente contra aquela tempestade, acredito fielmente que usaram todo o conhecimento que tinham alcançado ao longo do tempo em que eram pescadores, mas em um determinado tempo eles chegam a uma conclusão: Não vamos conseguir! Já fizemos tudo que sabíamos. Nosso conhecimento e nossas habilidades foram testados ao máximo e mesmo assim não resolvemos essa situação.

Quantas vezes isso já aconteceu comigo, em meio a uma grande tempestade, depois de lutar com todas as armas e usar todas as habilidades que conhecia em relação a aquela circunstância eu não via solução e confesso a você: É frustrante! Vemos agora os discípulos em meio essa situação às ondas estão a ponto de afundar o barco, já não tem mais alternativa ou experiência em navegação que resolvesse o problema, eles tomam uma decisão: Vamos acordar o Mestre!.

A Bíblia descreve no texto que Jesus estava dormindo na proa da embarcação e os discípulos chegam até Ele clamando: "Senhor, salva-nos! Vamos todos perecer!". (Mt 8.25). E levantando Jesus, disse a eles: "Porque estais com tanto medo, homens de pequena fé?"

Forte foram as palavras de Jesus aos seus discípulos, e já ouvi muitas pessoas quando falam a cerca dessa passagem se colocarem ao nível de Jesus e dizer: "Aqueles homens eram fracos e de pouca fé". Jesus disse essas palavras, pois viu neles medo e toda vez que demonstramos medo de alguma coisa deixamos de crer em Jesus. Em Provérbios 1.33 Jesus diz: "Mas quem me ouvir terá segurança, viverá tranquilo e não terá motivo para ter medo de nada.". E quando tememos algo deixamos de ouvir a voz de Jesus e paramos de confiar no seu grande poder.

O Apostolo Paulo diz que o medo é um espírito maligno e que não provém de Deus. "Pois o Espírito que Deus nos deu não nos torna medrosos; pelo contrário, o Espírito nos enche de poder e de amor e nos torna prudentes." (2 Tm 1.7 NTLH).

E agora eu pergunto a você: Você nunca sentiu medo? Jesus em uma certa ocasião se dirigia a casa de um homem chamado Jairo (Mc 5.35-42; Mt 9.23-26; Lc 8.49-56), narram esta história e antes mesmo de chegar a casa de Jairo alguns dos seus empregados chegam até a ele e falam: "Seu Jairo, a menina ja morreu. Não aborreça mais o Mestre." Imagina o cenário, não era favorável, estamos falando de morte e quem não sente um certo temor quando ouvi falar que a morte rodeia alguém que ama.

O que mais chama minha atenção aqui é a reação de Jesus, Ele diz: "Não tenha medo, tenha fé." Jesus sabia que se o medo chegasse até o seu coração o milagre não aconteceria.

Precisamos acreditar mesmo depois de termos gasto todas as nossas energias e usado de todas as habilidades possíveis, Jesus está nos dizendo: "Não tenha medo; tenha fé." mesmo quando as circunstâncias se levantarem contra você, do mesmo modo que aquela tempestade se levantou contra o barco em que eles estavam, Jesus continua nos dizendo: "Não tenha medo, tenha fé." Exercite sua fé em Cristo, creia Nele e verá o milagre acontecer, o mar vai se acalmar, o vento vai se calar, o morto vai ressuscitar e a vitória chegará a sua vida.

Lembre-se da promessa que Ele nos fez em Isaías 41.10 "Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel." 

Que Deus o abençoe.



Boa leitura.
Leia +
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Blog do Galdino Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger